Diante dos vários cenários e possibilidades na eleição para prefeito em Concórdia, o momento parece ser de “reflexão interna”. Nos bastidores palacianos uma pergunta tem sido frequente – qual é o melhor caminho?

Pois, na dúvida, os partidos trabalham para fortalecer o ambiente interno e num segundo momento avançar nas negociações para compor chapa. É neste sentido que o PMDB de Concórdia realiza, nesta sexta, dia 20, encontro com a presença do presidente estadual, deputado federal Mauro Mariani e o coordenador do projeto de eleições, deputado estadual Valdir Cobalchini.

Anfitrião do encontro, o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, parece estar inclinado a defender a tese de candidatura própria do PMDB. Neste caso, o secretário Executivo da ADR, Fábio Ferri seria o nome a prefeito pelo partido. Nesta linha de pensamento Sopelsa pensaria no fortalecimento da sigla em Concórdia, uma vez que, com candidato a prefeito, o desempenho na disputa para a Câmara também tenderia ser melhor.

Também neste quadrante estaria a defesa do PMDB estadual de encabeçar chapa na maioria dos municípios catarinenses. Partido trabalha para estar na majoritária em pelo menos, 230 municípios. Eis mais uma possibilidade nas tantas já desenhadas para a eleição de 2016, na capital do trabalho que se apresenta como a mais disputada dos últimos tempos. Ou não?