ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Ascom/Prefeitura Concórdia
Prefeitura pode suspender edital de licitação da UPA de Concórdia
Pedido de impugnação está sendo analisado
Publicado 03/01/2017
 

Por Cristiano Mortari

Em entrevista ao jornalismo da Rádio Aliança, o prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco, confirma que pode ser suspenso o edital do processo de licitação, que seria realizado para a terceirização dos serviços da UPA, Unidade de Pronto Atendimento do município. De acordo com o chefe do Executivo, a possível suspensão se dá em função de que uma das empresas interessadas na licitação, entrou com pedido de impugnação do edital.

 A UPA está construída no Loteamento Jardim Europa, desde a metade do ano passado. “Existe esse edital que foi lançado, mas uma empresa interessada acabou entrando com um pedido de impugnação. Nós temos uma comissão que está analisando a situação e é bem provável que o edital seja suspenso, isso inclusive, pela proximidade da data de abertura, que é na próxima segunda-feira, dia 09”, explica Pacheco.

Ele ressalta também, que o Governo Federal pode mudar o sistema de funcionamento das UPAs.“É uma questão bem complexa e, além disso, temos alguns encaminhamentos do Governo Federal que mudam o sistema de funcionamento das Unidades e se isso se confirmar, este edital também já estaria prejudicado”, destaca.

O prefeito ainda fala que faltou prudência da antiga Administração, ao lançar o edital em dezembro. “A estrutura ficou 15 meses fechada, e lançar um edital em dezembro talvez não fosse tão prudente, poderiam ter deixado para a próxima administração. Agora não podemos apressar as coisas, vamos analisar o processo e dar os encaminhamentos necessários. Eu prefiro que a população tenha mais remédios, mais exames e mais consultas, do que a pressa para abrir a UPA e depois ter de fechar por falta de recursos”, pontua Pacheco.

COMENTE

1 COMENTÁRIOS
  • Jaime B. Júnior
    Na minha opinião, o edital deve ser revogado. A administração da UPA deveria ser feita pelo próprio Município, diretamente. É muito comum no Brasil afora a péssima gestão exercida pelas organizações sociais. É um sistema que nasceu para dar errado, pois os mecanismos de controle são bem menores. Inclusive, de um modo geral, não há obrigatoriedade de licitações e a seleção do pessoal é feita sem observar o concurso público (impessoalidade). Agora, o que não pode é uma nova gestão deixar de dar continuidade a um projeto do governo anterior, que, diga-se de passagem, está na reta final. É notória a relevância da UPA para a região. Nem se diga que não há recursos para colocá-la em funcionamento... Se Concórdia não tem, que outro lugar teria!? Sem contar que recentemente o Governo Federal autorizou o funcionamento das UPAs com apenas dois médicos etc. Quando o dinheiro não é suficiente para tudo o que a gestão municipal quer realizar, devem ser eleitas prioridades. E, certamente, a saúde desponta como a primeira necessidade da sociedade.