ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Arquivo
Nova Administração de Itá mantém o projeto de terceirização do Parque Thermas
O prefeito Jairo Satoretto está trabalhando para agilizar o lançamento do edital
Publicado 07/01/2017
 

Por Cristiano Mortari

 

A nova Administração de Itá já trabalha para lançar o Edital de Licitação que permitirá a terceirização do Parque Thermas. O empreendimento causas prejuízos de aproximadamente R$ 500 mil por ano ao município e a concessão a uma empresa privada resolveria o problema.

O Edital foi formulado ainda em dezembro, pela gestão anterior, e de acordo com o prefeito Jairo Sartoretto, que assumiu no dia 1º, a intenção é agilizar o processo. “Temos a intenção de lançar o edital o mais rápido possível, estamos trabalhando para que até o final deste mês, ou no máximo em fevereiro, a gente possa encaminhar”, afirma.  “Mas antes eu irei até Florianópolis para ver uma questão relacionada ao poço, no Departamento Nacional de Produção Mineral, DNPM, pois ele é propriedade da Itá Hidromineral, e aí surgiram algumas dúvidas, não em relação à terceirização, mas em relação ao poço. Depois que tivermos as respostas, se necessário ajustaremos o edital e de imediato lançamos”, explica o prefeito.

Solução:

O prefeito não fala em números oficiais de prejuízos até não ter um levantamento atual em mãos, mas concorda que terceirizar é o caminho. “Sabemos da realidade e entendemos que é preciso passar o Parque para uma empresa privada. A Prefeitura não pode administrar o empreendimento, inclusive o Tribunal de Contas entende desta forma”, argumenta Sartoretto. “Na baixa temporada, por exemplo, com uma empresa administrando, é possível diminuir custos, reduzindo a mão de obra. Já se for por conta do Município não tem como, pois não temos como remanejar servidores, depois recontratar. Na Prefeitura não funciona assim, tem uma série de regras, então o caminho é terceirizar”, finaliza o prefeito.

 

 

COMENTE