ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
ACCS discute prorrogação da redução da alíquota do ICMS sobre a venda de suínos
Objetivo é estender o benefício por mais 90 dias no estado.
Publicado 10/01/2017
 

Por Jocimar Soares

A Associação Catarinense de Criadores de Suínos está tentando negociar mais uma prorrogação na redução da alíquota do ICMS do suíno vivo para outros estados. O regime tributário, iniciado em 2016, terminou no dia 31 de dezembro, último. O objetivo foi de auxiliar os produtores de suínos, em função da crise pela qual passa o setor. A intenção da ACCS é prorrogar essa redução no ICMS por pelo menos mais 90 dias.

Em entrevista ao Jornal da Manhã desta terça-feira, dia 10, o presidente da ACCS, Losivânio de Lorenzi fez questão de lembrar que, embora houvesse dois aumentos no preço do suíno em dezembro, especialmente para o integrado, o setor ainda está em crise. "Os custos de produção baixaram, mas ainda estamos pagando o prejuízo acumulado em todo o ano passado", diz.

Em função desse cenário desfavorável, que marcou o ano de 2016 para a atividade, o Governo do Estado reduziu de 12% para 6% o ICMS para a venda de suínos de Santa Catarina para outros estados. O objetivo foi de tentar dimininuir o custo para o produtor, que vem registrando prejuízos em relação ao custo de produção e o preço recebido por quilo vivo de suíno.

Para discutir o assunto, Losivânio destaca que uma reunião será realizada na próxima sexta-feira, dia 13, às 14h, na Secretaria de Estado da Fazenda para discutir o assunto. 

Atualmente, a bolsa de suínos aponta para uma remuneração de R$ 3,80 paro independente, em Santa Catarina. No preço base para o integrado, o valor é de R$ 3,20 para a Cooper Central Aurora. Já a Pamplona, BRF e JBS Foods praticam o preço de R$ 3,10.

COMENTE